Biografia

Victor Biglione consagrou-se no Brasil e no estrangeiro como um dos maiores guitarristas e violonistas da atualidade, conquistando o reconhecimento do público e dos críticos. O músico foi o único brasileiro a participar no New York Guitar Festival no segundo semestre de 2002 nos EUA, onde também foi consolidar sua prestigiosa parceria com o ex-Police Andy Summers, gravando o segundo CD do duo, Brazil Splendid, em Los Angeles. O trabalho reúne apenas clássicos a MPB com músicas de Tom Jobim, Milton Nascimento, Chico Buarque, Caetano Veloso e Cartola, entre outros. Biglione e Summers já haviam lançado, em 1998, o CD String of Desire pela BMG Internacional. Outro importante momento da sua carreira - seu CD gravado há mais de 10 anos e ainda inédito com a inesquecível Cássia Eller, Victor Biglione e Cássia Eller in Blues: If Six was Nine – um trabalho de Blues, Rock e Jazz, selecionado e reconhecido pelos críticos como um trabalho de nível internacional. O músico já negocia com a Universal o lançamento para esse ano do CD. Participou nos últimos dez anos dos principais festivais de jazz em vários continentes entre eles o Free Jazz por cinco vezes, o Festival de Montreal por quatro vezes, o New York Guitar Festival, entre outros, além de ter se apresentado mundo afora como convidado especial de importantes músicos brasileiros. Compôs ainda várias bandas sonoras para cinema, TV e teatro, entre elas para a minissérie A Justiceira, de 1997 de Daniel Filho e para os filmes Como Nascem os Anjos, de Murillo Salles, com o qual recebeu o Kikito de melhor banda sonora no Festival de Gramado e Faca de Dois Gumes, vencedora da melhor banda sonora no Rio Cine Internacional. Ganhou ainda o Grammy Latino pelo CD Crooner, gravado com Milton Nascimento. Biglione consagra-se também por ter sido o único brasileiro eleito pela Washburn, uma das maiores fabricantes de guitarras do mundo, para fazer parte do seu seleto grupo de melhores guitarristas do planeta. Com um estilo musicalmente eclético, misturando bossa nova, rock, jazz e blues, Victor já tocou com mais de 300 nomes da MPB e da música internacional. Lançou 16 CDs solos ou duos em diversos países e ainda, outros dois pela Cor do Som, banda que integrou de 1982 a 1984 contribuindo para a consagração do pop-rock brasileiro.